Você está aqui: Início » Notícias »

Auditoria de Diego Guimarães aponta prejuízo de R$ 1,3 mi com gastos da pandemia para Cuiabá

06/07/2020

O parlamentar irá encaminhar o resultado preliminar da auditoria para o Ministério Público Federal e para a Polícia Federal.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Auditoria feita pelo gabinete do vereador Diego Guimarães (Cidadania) aponta um prejuízo de mais de R$ 1,3 milhão para os cofres públicos da Prefeitura de Cuiabá na aquisição de insumos, medicamentos e equipamentos para o combate e enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Para a auditoria, o gabinete de Diego levantou todos os gastos emergenciais publicados no Portal Transparência da Prefeitura de Cuiabá e iniciou sua própria cotação dos preços, acionando fornecedores de Cuiabá, simulando interesse na aquisição dos itens descritos na planilha. Confira o comparativo de valores aqui.

O parlamentar irá encaminhar o resultado preliminar da auditoria para o Ministério Público Federal e para a Polícia Federal – tendo em vista que tratam-se de recursos federais em sua maioria – e solicitar investigação da situação.

“Caberá ao MPF e à PF investigar se isso ocorreu por incompetência ou por corrupção. É estarrecedor que no momento que melhor deveria ser aplicado esses recursos a Prefeitura de Cuiabá está jogando mais de R$ 1 milhão no ralo na aquisição de alguns itens. Me chama muito atenção esse fato. É triste”, lamenta o parlamentar em entrevista ao Leiagora.

“Ainda não concluímos os trabalhos, estamos só começando. Pegamos as compras feitas pelas prefeituras e fizemos o cruzamento dos dados com o que solicitamos. Tem protetor facial que custou mais de R$ 90, tem vários itens que são bem gritantes os valores. Em alguns processos de dispensa, por exemplo, a prefeitura não mandou cotação para vários fornecedores, como deve ser feito, ou pelo menos não comprovou isso. Vou levar isso ao MPF e à PF”, reforça o vereador.

Uma das diferenças que mais chama atenção na auditoria é a aquisição de monitor multiparâmetro tipo distúrbio do sono. Conforme a auditoria, a prefeitura pagou R$ 13,4 mil por item, sendo que a equipe do gabinete orçou o mesmo equipamento por R$ 7,8 mil, uma diferença de R$ 5,6 mil.

Considerando a quantidade adquirida pela prefeitura, 15 monitores deste tipo, a diferença chega a R$ 84 mil. Com esse valor seria possível comprar mais 10 monitores pelo valor orçado pelo gabinete.

Outra grande diferença percebida na auditoria foi em relação ao item “CELLEXINA 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS X 200”. A prefeitura comprou 180 mil unidades do medicamento pagando R$ 1,30 a unidade. O gabinete de Diego encontrou o mesmo remédio por R$ 0,30 e apontou uma diferença de R$ 153,3 mil.

A prefeitura também adquiriu 500 protetores faciais com viseiras ao custo de R$ 95,5 cada. O mesmo item foi localizado pelo gabinete por R$ 78,36.

 

Fonte: Leiagora

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Últimas Notícias